20/04/2017

Consumo como direito respeitado é pauta jornalística da 3ª Idade

Entrevista reforça projeto de extensão do Neeti e trabalha valores e autoestima de idosos

Texto produzido pela Comunicação da FCH 

            Perspectiva. Envelhecer e consumir sem se aviltar: que o diga o Procon/MG. Com base neste mote, alunos do curso da Terceira Idade, da Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde (FCH), da Universidade Fumec, realizaram a segunda entrevista jornalística que integra o inédito e bem-sucedido “As Marcas da Terceira Idade”, programa lançado recentemente pela instituição. Transmitido ao vivo pelas rádios Fumec e Totem, das 13h30 às 14h, quatro alunas (Clóris de Barros Dutra, Edite Dalila de C. Rezende, Cacilda de Assis Carvalho e Terezinha Prates de Almeida) entrevistaram o advogado Ricardo Amorim, assessor jurídico do Procon de Minas Gerais.

           Marcado por respostas e comentários, o tema “Direito do consumidor na Terceira Idade” pautou a entrevista desta quinzena, cujas informações repassadas pelo entrevistado confirmaram o preparo das estudantes e a especial atuação do Procon na defesa dos idosos como consumidores. Até porque, segundo apontam algumas pesquisas, este segmento, com mais de 65 anos, será a grande força do mercado consumidor,  em médio prazo. “Não só por estes e outros dados e pela dimensão acadêmica institucional, esta entrevista é uma resposta positiva ao acerto do programa criado”, avaliou a professora Amália Verônica M. Silva, coordenadora do Núcleo de Estudos Escola Terceira Idade (Neeti), sob o qual está vinculado a atividade jornalística. 



Publicado em , FCH



< Voltar para notícias - Versão para Impressão